Área de Concentração

Dinâmica e Análise Espacial

    A área de concentração Dinâmica e Análise Espacial é constituída por duas linhas de pesquisa: Produção dos Espaços Urbanos e Rurais e Território, Cultura e Meio Ambiente. Cada linha mantém a integridade específica enquanto campo científico, com sua própria lógica de análise da realidade, reunindo uma gama de conceitos, aplicações e metodologias.     No entanto, as linhas se relacionam e se integram, tendo seu significado e expressão na área de concentração, que, por sua vez, abrange as dimensões do espaço geográfico entendido de modo combinado e dinâmico, pois a sociedade é dinâmica e transformadora.

Linhas de Pesquisa

Linha 1:  Produção dos Espaços Urbanos e Rurais

A Linha de Pesquisa Produção dos Espaços Urbanos e Rurais está dividida em dois eixos Rural e Urbano que se interconectam e dialogam. Busca analisar a produção dos espaços urbanos e dos espaços rurais na complexa rede de interdependência existente entre eles. A análise da cidade e do urbano, do campo e do rural pela Geografia se faz necessária, no sentido de unir esforços que contribuam para o conhecimento de realidades em constante transformação e as possíveis intervenções voltadas para a qualidade de vida das populações que vivem e se reproduzem nesses espaços.Os focos desta linha de pesquisa podem ser delimitados em:

a) análise da cidade e do urbano a partir das formas, processos, funções, estruturas, conteúdos, símbolos, redes e aglomerações a eles inerentes;
b) compreensão dos espaços rurais e das relações que se estabelecem entre eles por meio das atividades que ali se desenvolvem;
c) análise das relações rural/urbano em diferentes escalas de análise.
d) O uso do Sensoriamento Remoto possibilita ao pesquisador uma visão geral da configuração socioespacial do espaço de interesse, seja urbano ou rural, expondo as formas de ocupação da terra e os elementos presentes nesses espaços.


Linha 2:  Território, Cultura e Meio Ambiente

A linha de pesquisa Território, Cultura e Meio Ambiente abrange novas possibilidades de investigações geográficas das relações entre homem e seu espaço. Centra seus estudos nas mudanças na relação sociedade/natureza, nos conflitos e nas conseqüências ambientais sobre o território, assim como nas transformações culturais. Está dirigida não apenas ao estudo de alterações no ambiente, mas também no tecido social. Considera, portanto, questões relacionadas aos estudos sobre o território, espaço e suas representações. As análises sobre o território, a cultura e o meio ambiente revela e reforça as bases principais do conhecimento geográfico, os focos desta linha de pesquisa podem ser delimitados em:

a) Interpretação e compreensão dos processos sociais, a representação (i)material da cultura no espaço. Dinâmicas territoriais, lutas e resistências das populações tradicionais.
b) Estudos de bacias hidrográficas e dos elementos que a compõem de forma integrada. Há um enfoque na água como recurso natural fundamental para promover o desenvolvimento social e econômico, tendo como uma das vertentes de análise e saúde ambiental.
c) Análise do processo saúde/doença relacionado com a degradação ambiental. Destacará também a questão sanitária e a cidade, saúde pública e as políticas de saúde no Brasil.
d) As Geotecnologias aplicadas aos estudos sociais e ambientais para subsidiar o processo de organização do território.

Orientadores e Áreas de interesse